Como fazer o planejamento financeiro empresarial para a abertura de uma nova fábrica?

A falta de planejamento é o fator que mais prejudica o crescimento de uma empresa, podendo até mesmo ser o responsável pela falência. O planejamento financeiro empresarial é essencial nesta fase.. Se preparar para o mercado e saber exatamente quais serão as dificuldades financeiras é essencial para garantir a sobrevivência da sua indústria.

Investimento Inicial

Muitas pessoas passam anos trabalhando na mesma empresa e saem com o sonho de abrir o próprio negócio, usando aquele dinheiro guardado para se aventurar no mercado. Antes de tudo, é preciso saber se o capital disponível é suficiente para manter os custos iniciais da empresa.

É importante perceber que nos primeiros meses, o empresário terá mais gastos do que lucros com a sua fábrica, e isso pode fazer com que muitos desistam do empreendimento.

Captação de Recursos

Sem um capital de giro mínimo, é impossível que qualquer indústria sobreviva. Procure os recursos necessários antes de se aventurar no mundo empresarial. Às vezes será necessário empréstimo, financiamento, ou pode até se pensar em uma sociedade para que os custos sejam divididos entre os membros.

Custos pré-operacionais

Antes de iniciar a produção, é necessário criar o ambiente físico propício ao trabalho. Ao escolher a sede da fábrica, reformas podem ser necessárias, e isso conta nos gastos que surgem antes mesmo da indústria estar operando.

O processo de registro legal da empresa também demanda custos, e esse valor deve ser incluído na conta.

Gastos Fixos

É preciso conhecer a natureza dos gastos para definir quanto será necessário em cada etapa da construção da marca. Os gastos fixos são aqueles que tem valores preestabelecidos, e que você pode calcular com uma certa certeza.

Estude a sua indústria, descubra quais são os aparelhos, máquinas e ferramentas essenciais para o funcionamento, e de prioridade a eles. Adquira o essencial, e, com o passar do tempo você pode atualizar o seu inventário de acordo com o crescimento da empresa e a mudança de necessidades, mas sempre cuidando para não gastar mais do realmente é preciso.

Custos Diretos

Esses são aqueles ligados diretamente à produção, por exemplo, sem matéria-prima, a produção é interrompida até que a compra de novos materiais seja efetuada.

Investigue o seu orçamento, e faça projeções para descobrir quanto pode ser gasto com mão-de-obra, manutenção, insumos, e quaisquer itens que são essenciais para o funcionamento contínuo da linha de produção.

Custos Indiretos

Pode ser um pouco difícil de projetar esses gastos, como por exemplo, luz, água, telefone e o aluguel, pois esses custos variam mensalmente. Sempre destine uma porcentagem do orçamento para esses gastos que interferem na produtividade, e que não é simples ter um controle.

Os gastos, por exemplo, com marketing, e a área comercial, são aqueles que não representam lucro direto para a empresa, mas sem eles a gestão fica comprometida e a indústria pode quebrar do dia para a noite.

Reserva

São inúmeras as variáveis que interferem na lucratividade de uma fábrica, e é necessário saber que gastos emergenciais podem surgir. Sempre mantenha um fundo de reserva, e alimente-o constantemente conforme é possível, assim, você evita que pequenos prejuízos no início impeçam que a empresa desenvolva todo o seu potencial a longo prazo.

Consultoria empresarial financeira

Caso você tenha dúvidas e dificuldade em elaborar uma planilha de gastos, ou mesmo que já tenha experiência, procure uma empresa de consultoria financeira. Profissionais especializados podem te guiar desde os passos iniciais para a abertura de uma nova fábrica até o crescimento pleno do negócio. Para mais informações, visite o site Imagem Consultoria e confira o nosso conteúdo sobre gestão de empresas.